Acessibilidade no foco dos síndicos

Brasil possui 45 milhões de Pessoas com Deficiência (PCDs)

Acessibilidade se refere à possibilidade e condição de alcance para utilização, com segurança e autonomia, de espaços, mobiliários, equipamentos urbanos, edificações, transportes, informação e comunicação.

Inclusive os sistemas e tecnologias, bem como de outros serviços e instalações abertos ao público, de uso público ou privados de uso coletivo, tanto na zona urbana como na rural, por pessoa com deficiência ou com mobilidade reduzida.

De acordo com o último Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Brasil possui 45 milhões de Pessoas com Deficiência (PCDs).

Apesar do número expressivo, o que se vê ainda é a falta de recursos básicos de acessibilidade.

Algumas orientações para o síndico

Os pisos devem ter superfície firme e antiderrapante

Evitar pisos com estampas que pelo contraste de cores possam causar a impressão de tridimensionalidade

Desníveis de qualquer natureza também devem ser evitados em rotas acessíveis.

Vagas de garagem

– Estar sinalizada com o símbolo internacional de acessibilidade;

– contar com um espaço adicional de circulação com no mínimo 1,20 m de largura;

– ter sinalização vertical para vagas em via pública e para vagas fora da via pública;

– quando afastadas da faixa de travessia de pedestres, conter espaço adicional para circulação de cadeira de rodas e estar associadas à rampa de acesso à calçada;

– estar vinculadas a rota acessível que as interligue aos pólos de atração;

– estar localizadas de forma a evitar a circulação entre veículos.

Sinalização de degraus

Todo degrau ou escada deve ter sinalização visual na borda do piso, em cor contrastante com a do acabamento;

Sinalização indicando que o local é acessível para pessoas com deficiência

A sinalização indicando a acessibilidade das edificações, do mobiliário, dos espaços e dos equipamentos urbanos deve ser feita por meio do símbolo internacional de acesso;

A figura deve estar sempre voltada para o lado direito e afixada em local visível ao público, sendo utilizada principalmente nos seguintes locais, quando acessíveis:

– entradas, áreas e vagas de estacionamento de veículos;

– áreas acessíveis de embarque/desembarque

– sanitários;

– áreas de assistência para resgate, áreas de refúgio, saídas de emergência;

– áreas reservadas para pessoas em cadeira de rodas;

– equipamentos exclusivos para o uso de pessoas portadoras de deficiência.